• COLÓQUIO DE MODA PREMIA PESQUISADORA DA ETA

    Artigo de Elizete Menezes é publicado nas versões impressa e online em revista de circulação nacional
    Premiação do 11º Colóquio de Moda, em Curitiba
    Redação Ascom
    A premiação da professora Elizete Menezes Messias, da Escola Técnica de Artes (ETA), durante 11º Colóquio de Moda, realizado em Curitiba no ano passado, levou a Universidade Federal de Alagoas a ser destaque na edição de junho da Revista dObra[s]. Elizete recebeu o Prêmio Gilda de Mello Souza pelo artigo intitulado Stella MC Carttney e Roberto Cavalli para C&A: a construção do discurso da C&A em torno de uma moda global acessível.
    A revista, com versões impressa e online, tem circulação semestral e é considerada um importante espaço de publicação acadêmica da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisa em Moda (Abepem).O Colóquio, de alcance internacional, a cada edição concede o concorrido Prêmio Gilda de Mello e Souza a pesquisadores e autores dos artigos mais significativos apresentados pelos Grupos de Trabalho (GTs) voltados à pesquisa em nível de mestrado e doutorado, além de estudos doutorais ou de grupos de pesquisas.  
    “O artigo de minha autoria foi premiado no Grupo de Trabalho Consumo de Moda, sob a coordenação das professoras Ana Paula de Miranda e Olga Maria Coutinho Pépece, referências na área e responsáveis pela seleção. O grupo propunha a discussão de estudos que refletissem a pesquisa sobre consumo de moda”, frisou Elizete.
    Moda acessível
    Mestre em Moda, Cultura e Arte na linha Moda, Corpo e Sociedade pelo Senac de São Paulo e primeira doutora da Escola Técnica de Artes, tendo sido aprovada na pós-graduação com conceito máximo na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, onde concluiu doutorado em Comunicação e Semiótica, Elizete Menezes destaca que as Lojas C&A lançam moda em todo o país e de forma diversificada para contemplar todas as diferentes classes sociais.
    Segundo Elizete, que teve como campo de pesquisa lojas da rede em três capitais (São Paulo, Salvador e Maceió), para a C&A alcançar um público diferente, com maior poder aquisitivo, entre outras ações, a empresa, pertencente a uma família holandesa, passou a lançar coleções em parceria com estilistas consagrados. “Isso confirma que já não há uma moda única que todos vão consumir e sim, modas, que serão apropriadas pelas várias clientelas", ressaltou, falando sobre a conclusão do doutorado.
    O artigo premiado durante o Colóquio de Moda e publicado na Revista dObra[s], reforça o estudo realizado por Elizete Menezes nas duas primeiras coleções de Stella la McCartney e Roberto Cavalli. Seu objetivo foi examinar os processos discursivos em questão nos diferentes materiais comunicacionais dessas parcerias no intuito de desvendar os recursos de persuasão e de sedução que esses materiais de comunicação colocavam em prática para semear valores de globalidade, originalidade, exclusividade e bom gosto no imaginário do consumidor.