• DANÇA E TEATRO EM SÃO MIGUEL

    Na noite 2 de dezembro de 2010 pode-se dizer será uma data que trará recordações a sociedade miguelense, aos educandos e seus professores e a todos que participaram do Curso de Extensão de teatro, dança e música oferecido pela Escola Técnica de Arte da Universidade Federal de Alagoas. As atividades desenvolvidas duraram os meses de setembro a dezembro, no entanto, num curto espaço de tempo, conseguiram movimentar os que zelam pela cultura e seu desenvolvimento. Encerramos o curso com uma noite que nos arrebatou ao apreciarmos as apresentações de dança e de teatro.
    O trabalho de finalização do Curso de Dança apresentou “Entre Caminhos e Corredores São Miguel” o espaço escolhido e não convencional foi na Escola Mário Soares Palmeira onde eram ministradas as oficinas, o público ficou num corredor logo no seu início, enquanto a continuidade deste corredor reportava um espaço vácuo e solitário, até o momento que começou a sair braços, pernas, cabeças e corpos dançantes das diversas portas preenchendo o espaço e a nossa imaginação, desdobrando-se em acontecimentos falados pelo corpo. De repente quando menos esperamos o caminho do corredor é preenchido pelos aprendizes dançarinos, com tanta poesia e de uma forma tão visceral, que não tenho palavras para descrever o quanto me inquietou, talvez seja uma das apresentações que ficam guardadas nos nossos sentidos, os quais passando tempos faz parte de nossas reminiscências. O tempo cronológico perdeu-se ou o tempo da poesia passou rápido demais na dança. O espaço escolar considerado por Focault como o espaço de corpos dóceis submetidos a um controle se transformou em corpos criativos e cheios de pulsações. Parabéns Professor Reginaldo Oliveira parabéns aprendizes de dança. A muita coisa para se contar entre os caminhos e corredores de São Miguel dos Campos.
    O teatro nos presenteou com a encenação “Feira da Ponte” de Ernane Bezerra de Moura autor miguelense que narra a história da feira da ponte em toda sua diversidade e sua riqueza cultural. Colocando-nos a parte da representatividade e da significação para a comunidade, pois nesta feira havia apresentações de várias brincadeiras culturais como: shows artísticos, emboladas, folguedos, parque de diversão, comidas regionais em geral, e a Paixão de Cristo evento tradicional que se mantém ainda hoje na cidade.
    Os aprendizes de teatro souberam dar colorido e vida ao recém Teatro reinaugurado da Casa de Cultura de São Miguel dos Campos, encenaram a história da feira da ponte por meio dos narradores a velha e o cego, que relembraram com era a feira da ponte, juntamente com os demais personagens os vendedores, os compradores, o guarda, o casal de namorados e o prefeito. Os vendedores reivindicaram ao prefeito uma revitalização da feira propondo o retorno das velhas tradições culturais.
    Os aprendizes interpretaram com tamanha espontaneidade que parecia estarmos numa feira cheia de acontecimentos peculiares e marcantes. Todos saímos cantando a música da encenação “Olha a Feira da Ponte! Olha a Feira da Ponte! Olha Feira da Ponte, Já não é mais como era antes”.
    Parabéns aos professores de teatro e de dança e ao estagiário Igor Vasconcelos que finalizou este processo, e aos aprendizes de teatro tão criativos e com muita vontade de fazer.

    Profª. Msª. Carla Antonello